13 de jun de 2015

Rap Sinistro


Um Rap escrito e cantado por mim Henridrick Alves, se você curtiu meu som deixe seu joinha e se inscreva no canal, se a galera curtir estarei escrevendo outros e postando aqui, a galera pode ajudar escolhendo o tema para musicas futuras.... E quem quiser desafiar no rap ai só gravar um rap mandar pra mim em: blogsinistro@outlook.com

5 de mai de 2015

Um poderoso Ritual Vampírico

Sobre o Conhecimento

Aleister Crowley logo reconheceu o poder subjacente ao sangue e ao arquétipo do Vampiro, tanto em sua forma evolutiva quanto antievolutiva (Black Brothers). Suas descobertas mágicas, em especial o Livro da Lei, influenciaram inúmeras ordens mágicas, em especial a O.T.O., Ordo Templi Orientis, que estuda o saber Arcano nas suas mais diversas formas, inclusive na do Vampirismo.





Iniciando o Ritual   – A Sombra do Vampiro +

O magista passará alguns dias passeando em um cemitério, preferencialmente meditando, entrando em níveis mentais mais sutis na própria necrópole. Lentamente, ele vai entrando no espírito do lugar, sentindo a morte, os corpos putrefados, os espectros dos mortos, às vezes suas dores, angústias e alegrias de quando estavam vivos. Desse fervilhar infernal ele deve se tornar um observador; nem ser um membro desse festim, nem um antagonista. Escutar a voz negra que brota de seu coração, a sombra, o seu demônio guardião — ele será o mestre desta operação. Essa comunhão infernal pode abrir as portas do limiar entre a vida e a morte. Cabe aqui uma análise, ou um conselho: este é um estágio da jornada, muitos podem querer fazer aqui sua morada, o que poderá ser um erro. Obsessão, loucura e morte podem ser advindas pelo mau uso dessas energias; a fixação demasiada nelas é nociva. O magista deve sempre testar qualquer ser que se apresentar. A forma fica ao seu bom senso, a tradição recomenda as correspondências da cabala, priorizando acima de tudo na realidade física. As experiências mágicas mais verdadeiras sempre se fizeram acompanhar de manifestações físicas, as mais variadas, a que Jung chamou de sincronicidade. Sua operação mágica deve causar mudanças sutis, mas palpáveis, sons, pessoas tendo sonhos com o que você fez, objetos ou símbolos que lhe surgem ou são destruídos, enfim, uma gama infinita. Mais uma vez o bom senso é a chave, pois chover é normal, mas dez minutos após você fazer um sigilo para chuva (em um dia de sol), é algo diferente. Isso foi feito por Austin Osman Spare, e com testemunhas. Voltando aos preparativos do ritual, este contato com a sombra pode ser mais ou menos efetivo, mas uma coisa é certa: como o Sol está nos céus, ele estará presente na sua operação. Magia é ciência e arte, e todo magista terá um resultado único.

O contato da Sombra do Vampiro ocorrendo ou não, a invocação abaixo poderá ser feita:

A Invocação

Ó ser imemorável, que habita as profundezas de meu ser, espectro negro, sombra da luz, reflexo de meu anjo.

Verso e reverso do Universo, anjo que guarda o sagrado.

Eu o invoco.

O magista sente cada palavra e o influxo de poder do chamado. Depois, o magista proferirá:

Zazaz, Zazaz, Nasatanada Zazaz.

Nesse momento, ele imagina um pórtico se abrindo. Após breves minutos, pronuncia:

C siatris insi cnila, cnila, cnila, odo cicle qaa.

Após a pronúncia, ele anda até o norte e imagina fortemente o deus Seth, respira e juntamente com a entrada do alento o deus o penetra. Ele imagina-se sendo o deus Seth. Então se volta para o sul e diz:

Invoco-te, tu que és eterna na noite, Amor e horror,

O colo aconchegante e o leito da morte.

Leite e veneno,

O fogo, a terra, o ar e a água,

O tudo e o nada.

Te invoco com o sangue que está em minhas veias,

com a vida que me deste, com a morte que me espera e a chama eterna do meu ser…



Do sul surge uma deusa, que lembra Kali, Lilith, e o nome da deusa é Babalon.

A visão é de uma mulher bela e sensual, mas de aspecto poderoso e sagrado inspirando medo e respeito.

Ela permanece imóvel no sul.

Ele anda até o centro e golpeia o ar com força dizendo:

0 moribundo está morto agora, de seu corpo um novo universo é feito.

Ele enche o peito de ar e ao soltar o deus Seth se vai, e com ele a deusa. Após isso o vazio, a sensação de vazio deve ser sentida ao máximo. Nesse vazio brotará uma nova consciência.


Atenção: Práticas como esta e a Missa da Fênix exigem que o praticante domine os rudimentos da Magia, rituais de expulsão, consagração e criação do círculo mágico, assunção das formas dos deuses e outras técnicas. Caso esse trabalho inicial não tenha sido encetado, não recomendamos o Ritual acima, o que não impede alguém de fazê-lo, mas o fará por sua conta e risco.


ATENÇÃO: NÃO FAÇA ESSE RITUAL. UMA PSICOSE PODERÁ SER DESENCADEADA.

( o post serve apenas como uma pesquisa sobre o tema e não deverá ser levado a sério )


fonte:  pesquisas realizadas no submundo da rede,  em sites cabalísticos.

Conheça alguns Vampiros Reais

VLAD III (1431-1476)
Nascido na região da Transilvânia, o príncipe Vlad III foi um guerreiro implacável. Na defesa do seu reino ele matou mais de 40 mil inimigos – boa parte foi empalada viva! Ele introduzia uma estaca no ânus da pessoa ainda viva, transpassando até o tórax. Por isso, ele recebeu o sobrenome de Drácula (filho do dragão). Foi ele que inspirou Bram Stoker a criar o personagem Conde Drácula.  (veja a história completa dele neste Blog)






ELIZABETH BATHORY (1560-1614)
Nascida na Eslováquia, a condessa Bathory era louca por sangue. Após a morte do marido, ela ficou maluca e passou a se banhar com sangue de jovens virgens para preservar sua juventude. Muitas vezes as vítimas eram espancadas e jogadas nuas na neve para congelar até a morte. Estima-se que ela sacrificou mais de 600 pessoas até ser condenada à prisão perpétua em 1610. Essa história até inspirou um filme: “A Condessa Drácula” em 1971. (veja a história completa dela neste Blog)








PETER PLOGOJOWITZ ( 1666-1728)

Esse caso foi um dos primeiros casos de vampirismo documentados. Aconteceu num pequeno vilarejo na Sérvia. Segundo relatos, após sua morte, Peter apareceu para o filho pedindo comida. Espantado, o seu filho negou o pedido e alguns dias depois o menino apareceu morto. Depois desse facto, no mesmo vilarejo, várias pessoas morreram com sinais de perda de sangue. Quando o corpo de Peter foi exumado, os olhos estavam abertos e tinha sangue fresco na boca. Até um jornal local relatou esse caso. Bastou isso para se crer que ele era um vampiro. Uma estaca foi cravada no seu peito e seu corpo foi queimado. Depois disso, não houve mais mortes por essa causa na região



HENRI BLOT (1886-?)

No dia 25 de março de 1886, o francês Henri Blot foi ao cemitério da sua cidade e violou o corpo de uma bailarina, morta no dia anterior. Três meses depois, fez sexo com um cadáver de outra jovem morta e bebeu seu sangue. Só que o maluco acabou dormindo ao lado da sepultura da menina e foi preso na manhã seguinte. Durante o julgamento, ele afirmou que precisava de sangue para viver. Foi condenado a apenas 2 anos de prisão por violação de sepultura e depois de cumprir a pena ele sumiu.




JOHN GEORGE HAIG (o Vampiro de Londres)

A biografia desse inglês é tão assustadora que ele ganhou até estátua no Museu de Cera. O problema começou na infância, quando ele mutilava os próprios dedos para beber o sangue. Aos 40 anos, foi condenado à forca por ter assassinado cruelmente nove pessoas. Ele cortava o pescoço das vítimas, bebia o sangue todo e derretia seus corpos numa tina de ácido. Na hora de sua execução, em 1949, ele gritou: “Deus, salve meu filho da maldição do Drácula!”.








PETER KÜRTEN (O Vampiro Alemão)

Este serial killer sentia um enorme prazer quando via o sangue jorrando do corpo das vítimas, geralmente crianças. Ele estuprava e esfaqueava até atingir o orgasmo. Portador de uma patologia denominada hematomania, também costumava beber o sangue das suas vítimas. Depois de vários assassinatos, foi preso e condenado à morte por decapitação, aos 48 anos.A sua história serviu de inspiração para o director Fritz fazer o filme “M”.

Veja o vídeo sobre o Vampiro sepultado no México

Coisas estranhas acontecem no cemitério da cidade de El Panteón de la Cruz, no México. O Coveiro e as pessoas que visitam o cemitério, contam vários relatos e visões sobre o surgimento de ‘sombras’ que frequentemente aparecem próximo a uma sepultura específica. Uma equipe de reportagem foi até lá e instalou câmeras noturnas. Seria mesmo verdade ? ou talvez por não conseguirem presenciar nada fizeram uma montagem ? Acredite se quiser…

Veja o vídeo no Youtube:

Suposto Lobisomem encontrado no Sergipe

Claro que nem o mais louco cientista arriscou afirmar que a criatura existe ou já existiu de fato, mas diante de vários relatos, as dúvidas podem mesmo surgir. O fato é que a ciência considera impossível uma transformação nos moldes tradicionalmente descritos. Morfologicamente, biologicamente e anatomicamente (pelo menos até onde a ciência já investigou), mutações dessa natureza são impossíveis.

Do outro lado da história temos as pessoas e relatos que afirmam veementemente que o Lobisomem existe sim. São testemunhos enfáticos e bastante impressionantes sobre as mais bizarras aparições.

No fim, vale a regra individual. Normalmente as pessoas já têm uma opinião formada sobre a questão, e independentemente das evidências, acreditar ou não em Lobisomem, só depende de você mesmo.
Fonte: www.sinistro.br22.com